Um artista não morre, se encanta

Cida Pedrosa e Robson Teles

Tava quase agora numa roda de conversa linda, na verdade é um projeto do Sesc Santa Rita intitulado de A Barca dos Encantados. É mais uma ideia fantástica de difundir a literatura e, em especial, com todo carinho do Sesc, trazer escritores poucos conhecidos entre nós. Eles retornam aqueles que se encantaram, pois um artista não morre, ele se encanta. O encantado da vez foi a pernambucana Maria da Paz Ribeiro Dantas, contada por Cida Pedrosa e Robson Telles. 

Só pra falar um pouquinho do que foi conversado, Maria da Paz foi uma grande poeta e ensaísta apaixonada pela obra do poetas Joaquim Cardozo e Manuel Bandeira e do pintor e escritor Luís Jardim. Pelo que foi passado de uma maneira tão singela por Cida e Robson, ela era uma pessoa encantadora. Fiquei apaixonado só de ouvir os seus poemas e o seu jeito meigo de ser. É isso aí, gente. Fui… Vou dividir um poema de Maria da Paz para vocês e o resto vocês descobrem no Portal Interpoética:

NOSSA SENHORA DO VERDE, de Maria da Paz Ribeiro Dantas 

A Chuva veio com sua paz antiga.
Nossa Senhora do verde
apareceu neste outubro incendiado.
Ave cheia de sonhos
e de sementes,
Nossa senhora dos cajus e das acácias,
a alegria está contigo.
Benditos são teus frutos
no ventre da terra.

(do livro Sol de Fresta, 1979) 

Maria da Paz Ribeiro Dantas

Leia um breve biografia da poeta encantada no Portal Interpoética:
http://migre.me/9RR46 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s