No princípio era a verba

verba, essa coisa difícil de sem arranjar. prima de primeiro grau do patrocínio. é família e sua falta bloqueia sonhos. ideias. tudo se tranca na gaveta. pega mofo. vira pó. morre-se sem verba, sem crítica, sem olhares, sem o perdão. demos nós a cara à tapa. verbalizemos. opinemos sobre o preço do pão. gritemos roucos nossos poemas. coisa interna vocal e vocacional. deixemos, aos pulos, nossos corações. tiremos os to nem aí do canto. desassosseguemos, em nome de pessoa. ativemos o modo on da perturbação. literatura tem que mexer. tocar. perturbar. levar ao gozo tântrico. o poeta, o cronista, o contista, o romancista não querem somente verba, querem verbo. isso, muito antes da verba, está no princípio. abre joão. no princípio era o verbo. porque o nosso se principia na necessidade. não se precisa de marketing. best-seller só nas livrarias. sucesso de vendas, idem. talvez até seja a mesma coisa. aqui a edição é única. parada no pdf da inquietude. tudo aqui é virtual. diferente, é claro, pra quem gosta de segurar a coisa. passar saliva nos dedos. ouvir o barulho do papel. riscar para uma releitura. deves saber: aqui é tela e nem todo quadro pede moldura. aqui compartilhamos o amor pela palavra. palavra-verbo. fazemos arder lá dentro. metemos o dedo nas feridas. dilatamos aquilo e deletamos a falta de possibilidade editorial em papel. é tudo gratuito na barraca do beijo poético. maças do amor. dor fingida, e não por isso real. salas escuras. personagens com fôlego. pulsação. sede canina. no vestuário da crítica trocamos suas vestimentas. roupas limpas. brancas de paz. sem procissão. a paz começa na gente. a moral quando livres. vamos dizer o que queremos. livres de novo. já lutaram por isso lá trás. não vamos nos rasgar desta forma. escondendo o que pensa. vamos dizer o não dito. ler o terceiro caderno. deixar ser estranho. fazer novos achados na nossa língua. ser clássico de nós mesmos. atuais. verbais, aproveitando pra socar no cu a verba que cabe. direitinho. é só querer. querer. verbo: ação que não precisa de verba.

JOÃO GOMES

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s