todo namorado que eu tenho tem o pinto pequeno. que azar da porra! por isso que gosto de fodas rápidas com caras acavalados. desculpa amor, sei que você vai ver isso, mas é a verdade. só escondo de mim a mancha que tenho nas costas. já que é pequeno cê tem que ir fundo. dar o que foi feito pra sair é moderno. é uma eterna busca pelo pai que não tive. boa noite – nunca dei.

Anúncios

a memória do facebook não é a minha. sempre vai caber mais um. sempre mesmo. mas só não venha cobrar que eu lembre seu nome se nos encontrarmos por aí. sei que é chato, mas se você insistir será puro sadismo em relação a mim. por isso que saio pouco na rua e quando saio me escondo, diferente da bolinha verde do chat que deixo ligada o dia todo. agora mesmo estou com a minha bunda no centro do paço alfândega. o diabo não atenta? já passou um bocado aqui. alguns lembro o nome e fiquei até feliz por ter (re)visto. num sei, mas alguns colegas da escola, falsos todo o ano letivo, não queria encontrar nem brincando. eu que escolho, mesmo intuitivamente, os meus. do outro não espero mais nada e sou tímido até demais para sorrisos rápidos e abraços frouxos.